quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Zero fiz

Gel, Quês e porros. Pisga
gelada a Paz no Verão.
Baú de noz!
Bem usa a dor a
missa no olho, medo…
Missas nos olhos, medos em
Seia!
Pena o tal som que vê hoje dois que rezam com dor e cio e
roda a Sul a tez
na cama e
fixa o Sol que
caiu e fez
a janta: cal e pós.
Bufai e ri!
A fé da
fêmea
foi
a peida da tia…
Ri, ricaço nú!
Crei no bibe, cú!
Tu! Tuba de lã que tem…
… tem a tia…
…tias! que as duas na tuna a dar o braço, que belo!
Somem Som e Sol!
Vou na vaia e nas vaias vens…
Avisem… avisemos…
mapeais gomos…
pilares…


sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Mijo de cão

Lucram esplanadas nos passeios de calcário,
espaços usurpados pela propriedade.

Nelas, pessoas paradas,
sentadas, pessoas excitadas pelo turbilhão do nada,
que nada faz, nada produz,
tudo compra.

As pessoas nada têm, de tudo precisam.

Erguem-se prédios, casotas para viver, sanitas de porcelana cagada limpas com piaçabas!

O trimestre finda com a conta da água, quem não paga não caga nem bebe.
Há que admirar as bestas que mijam pela rua. Nelas
encontra-se uma antiguidade sábia:

o mijo carece de capital e
o homem é um
bicho-besta
anormal.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

A história do massajador de cabeças

Havia um massajador de cabeças que falava. Dizia coisas sobre a Idade do Conhecimento e sobre como construir as ferramentas necessárias para a por em prática. O massajador, enquanto deslizava pelos cabelos presos à nuca de alguém, chateou-se com a cabecinha oca que massajava. Chateou-se pela cabeça não perceber nada do que ele dizia e puxou-lhe o cabelo.
-Ai!- disse a cabeça oca.
O massajador pensou. Porque estava ele chateado? Ele já sabia como as coisas são. Por mais puxões de cabelo que desse, nada entraria naquela cabeça. O massajador acalmou-se e, a partir daí, apenas massajou.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Batalhas

Vi na internet que há uns gajos que fazem entregas ao domicilio com preços bastante justos. Levam a casa preservativos XL, a garrafa de Grant's custa 14 euros e a de Taboo também. Quis logo mandar vir uma! Aconteceu que ninguém atendeu o telefone.
Estes negócios perdem todo o lucro face às oportunidades que crio. Fui antes ao supermercado comprar uma garrafa de Grey Goose e engatei um Boy Toy pelo caminho. Compensei o dinheiro que gastei a mais no Vodka nos preservativos. Ele tinha imensos em casa. Gastámo-los todos.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Aquelas coisas para apanhar lagostas

Aquelas coisas que apanham lagostas,
projecteis de areia estendidos em meu redor,
nesta praia amarela pelo Sol.

Aquelas coisas que ficam na cabeça,
porque merecem
a nossa memória válida.

Aquelas coisas que apanham lagostas com suas tenazes de fora.

Aquelas coisas que apanham lagostas
Aquelas coisas que apanham lagostas

aquelas coisas para apanhar lagostas.